Verão nota 10!

É tempo de diversão! Por isso mesmo, não vale marcar bobeira e se arriscar a dar de cara com uma das doenças que costumam assombrar a vida da gente em plena época de mar e sol, como herpes, micose, desidratação e outros bichos.
Quer saber como ficar bem longe de todos esses inimigos da sua saúde? Vá em frente!
Desidratação
A gente fica debaixo de sol o dia todo, transpira mais e, muitas vezes, esquece de levar a garrafinha de água a tiracolo. O resultado da combinação muito sol e pouca água é desastroso: uma desidratação pode bater á sua porta. Para fugir do fantasma, o ideal é tomar bastante líquido. Se você não gosta de água, aposte em sucos naturais geladinhos, água-de-coco ou chá de frutas. Além disso, vale evitar o excesso de sol. Alterne os momentos de curtição na areia da praia ou na beira da piscina com alguns períodos mais longos á sombra. E use sempre roupas bem levinhas, de preferência, feitas de algodão.
Insolação
Ao abusar do sol você pode virar dublê de pimentão, como já deve estar careca de saber.
Mas essa não é a pior conseqüência do excesso de horas exposta a altas temperaturas. A pessoa que passa do limite corre o risco de sofrer com tonturas, falta de ar, dores de cabeça, entre outros sintomas.
Quem quiser ficar fora dessa precisará evitar a praia nos momentos de sol a pino, entre 11 e 17 horas (no horário de verão). E não vale se plantar debaixo do guarda-sol achando que assim estará protegida. Saiba que a areia reflete o sol e, dessa forma, sua pele receberá a radiação da mesma maneira. Outra dica é evitar exercícios ao ar livre nesse período.
Bicho geográfico
A doença é causada por um parasita que costuma atacar cachorros. No caso dos pobres animaizinhos, ele entra na pele e consegue alcançar a corrente sangüínea, indo parar no intestino.
Quando em contato com a pele do homem, o bicho não consegue atravessá-la para chegar até a corrente sangüínea. E enquanto não morre fica passeando pelo corpo, provocando coceira e deixando linhas sob a pele, que denunciam seu trajeto. Ainda bem que dá para fugir de tanto incômodo! A saída é evitar praias desertas, que não tenham controle sobre a entrada de animais, e usar sempre um calçado durante as caminhadas.
Intoxicação alimentar
Nas férias a gente acaba comendo bobagem no quiosque da praia, na lanchonete do clube e nem sempre se preocupa com a higiene desses locais. Mas a falta de cuidado pode render diarréias, vômitos, febres e até dores de cabeça, por conta da ingestão de comida contaminada. Para evitar esse problema, procure investir em produtos industrializados (salgadinhos de pacote, sorvete, sucos enlatados) e evite pratos caseiros que tenham origem desconhecida.
Alergias
Elas aparecem por causas diversas. Mas é comum que, nessa época do ano, ocorram alergias por contato com protetor solar, sobretudo com os produtos de baixa qualidade. Para salvar a pele é importante comprar um protetor indicado por seu dermatologista, que pode, inclusive, manipular uma fórmula para você.
Micose
No verão, transpiramos muito e, para amenizar as altas temperaturas, vez ou outra caímos na água. Isso faz com que nosso corpo, de maneira geral, fique mais molhado. Os lugares mais quentinhos (unhas, espaços entre os dedos dos pés e dobrinhas, como a virilha), quando úmidos, viram hotel cinco estrelas para os fungos. Lá, eles se proliferam, provocando lesões avermelhadas sobre a pele, que chegam acompanhadas por coceira e descamação. O jeito é evitar a vista dos tais fungos, enxugando-se bem depois de sair do mar ou da piscina e após o banho. Para se proteger, outra dica é não permanecer muitas horas com o biquíni ou o chinelo molhado. Evitar andar descalça em locais públicos também é uma boa pedida.
Herpes
Boa parte da população já entrou em contato com o vírus. Mas é preciso que a resistência do organismo esteja lá embaixo para que a doença se manifeste, em forma de feridinhas que costumam aparecer na região ao redor dos lábios. E o excesso de sol pode ser o empurrãozinho que faltava para que o vírus dê o ar de sua desgraça. É por isso que as lesões são mais comuns no verão, o melhor é maneirar no sol e usar sempre um protetor labial.
Acne
O problema não incomoda só nessa época do ano.
Mas, sob as altas temperaturas, muita gente que já sofre com espinhas e cravos passa a ter mais dor de cabeça ainda. Isso porque o calor estimula a produção da glândula sebácea. Ela cria um ambiente propício para a proliferação de bactérias, que levam a uma inflamação na pele, formando as espinhas. Por isso, vale lançar mão do protetor e não exagerar na dose de sol.

6 Comentários

  1. Nossa muito cuidado nesse verão, tem coisa aí que eu nem sabia que existia.. :Shttp://fashionbyscarllet.blogspot.comBjkss8*)

  2. ai que deliciaaaaa adoro verãooooEstou te seguindo… e tbm vim avisar que estou de blog novo… pois ando meio depre, e acho que vai ser uma maneira de eu interagir mais com o pessoal… to mto feliz e todo dia tem post novo, espero que siga e que goste né…bj bj bj da Thá http://belezapimentada.blogspot.com

  3. Adorei o bloog e as dicas também!beijositsugarblog.blogspot.com

  4. Amei as dicas amiga…♥

  5. oi so amiga da talita xavieradorei to seguindo me segue tbmhttp://aline-belezanatural.blogspot.com/

  6. Comentários respondidos🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: